Chefe cracha moral bom ruim redes sociais

Chefe cracha moral bom ruim redes sociaisNo mercado de trabalho, os chefes são alvos fáceis de reclamação dos funcionários. Alguns profissionais não suportam a maneira como o gestor lidera a equipe e acabam pedindo para serem transferidos de setor ou até mesmo pedem demissão. Para o consultor da Leme Consultoria, Alexandre Giomo, chefes deste tipo são os famosos “líderes de crachá”.

O especialista explica que o “líder de crachá” é reconhecido por não transmitir segurança à equipe, pois ele acredita que somente desta maneira conseguirá manter o seu cargo. Além disso, ele é centralizador, concentrando as atividades e conhecimento somente para si.

 

Outra característica é que não reconhece os talentos, os resultados e a superação das pessoas da sua equipe. Para este gestor, quando um resultado positivo é alcançado, ele comemora sozinho, pois considera mérito próprio.

“Este tipo de líder manda pelo crachá. Para ser respeitado, ele mostra crachá para pessoas que estão abaixo dele. Infelizmente, ainda restam alguns profissionais assim, são resquícios da era industrial”, explica.

Para esse tipo de líder, a era do conhecimento é algo que vem só para atrapalhar, para tirá-lo da sua “zona de conforto” e fazer com que seus subordinados tenham suas “cabeças viradas”.

Líder moral

Já a gestão do líder moral é completamente diferente à do líder de crachá. “O líder moral lidera pelo respeito, o seu comportamento é admirado pelos outros e, com isso, as pessoas o seguem”, explica Giomo.

Entre as características deste tipo de gestor estão a competência no relacionamento interpessoal, com ênfase no respeito pelo próximo, pelos seus subordinados, pares e superiores, não fazendo distinção quando se trata de hierarquia.

O líder moral promove, em seu departamento, um clima cordial, de confiança e credibilidade, valorização e reconhecimento das pessoas. Além disso, ele incentiva, motiva e mostra, por meio de seus comportamentos e valores, respeito a todos de forma incondicional, entendendo que nada é conquistado se não for com a participação de toda a equipe.

O especialista acrescenta ainda que este tipo de liderança é fortemente focado em resultados, porém não fica “míope” em relação às pessoas que lidera. Ele também agrega os valores das pessoas e da empresa e dissemina os conhecimentos.

“Ele tem um discurso coerente com a prática. Com isso, todos têm respeito por ele. É como pai e filho: o pai que faz as coisas certas têm o respeito do filho, já aquele que só fala e age de outra maneira não terá respeito”, finaliza.

Fonte: Infomoney