BEIDOU gps eua china sistema de posicionamento global

BEIDOU gps eua china sistema de posicionamento globalSistema foi construído para reduzir a dependência no sistema GPS, controlado pelos EUA

A China iniciou nesta terça-feira (27/12) a operação de seu próprio sistema de navegação via satélite, parte de um esforço para reduzir sua dependência do sistema NAVSTAR GPS, construído pelos EUA.

O sistema foi batizado de Beidou, nome chinês para um grupo de estrelas conhecido como “Big Dipper” ou “Carruagem” no ocidente, parte da constelação de Ursa Maior. Ele é composto por 10 satélites em órbita, todos já em operação. Há planos para aprimorar o sistema até o final de 2012 com o lançamento de seis satélites adicionais.

A China acredita que a construção de seu próprio sistema de navegação via satélite é necessária para alavancar seu desenvolvimento econômico, diz Ran Chenggi, um porta-voz do sistema Beidou. “Se nõa houver controle independente do sistema de navegação via satélite, a segurança do desenvolvimento econômico e social chinês fica desprotegida”, disse ele durante uma coletiva de imprensa divulgada online.

De acordo com Ran o Beidou é compatível com os sistemas de navegação via satélite existentes. Inicialmente ele atenderá apenas a China e países vizinhos. Mas até 2020 o sistema deverá oferecer cobertura global, usando um total de mais de 30 satélites. O serviço é gratuito e já vem sendo usado por diferentes indústrias chinesas deste seus estágios iniciais de operação, em 2000.

A China fez o anúncio de seu sistema como uma forma de encorajar empresas nacionais e estrangeiras a desenvolver dispositivos de navegação compatíveis com o Beidou. As autoridades do país publicaram informações técnicas sobre o sistema, em chinês e inglês, em www.beidou.gov.cn. O Beidou tem uma precisão de 25 metros, mas ele deve chegar a 10 metros até o final do próximo ano.

Há outras alternativas ao GPS já em operação ou em desenvolvimento. A Rússia tem seu sistema GLONASS, e a União Européia está desenvolvendo o Galileo. O Japão também lançou seus próprios satélites para aprimorar os serviços de navegação disponíveis no país.

Fonte: UOL