Android japa

Android japaPrograma falso exibe fotos de modelos seminuas para usar como papel de parede no celular, ao mesmo tempo que rouba informações como localização e da conta do usuário.

Uma empresa de segurança japonesa divulgou um alerta público informando sobre um novo malware para Android que rouba dados pessoais dos usuários.

 O falso aplicativo oferece imagens gratuitas de modelos seminuas para usar como wallpaper no celular. O “Porno Sexy Model Wallpaper” (Wallpaper de Modelo Pornô Sexy, em tradução) já foi baixado mais de 500 mil vezes.

O alerta foi emitido na sexta-feira (1/3) pela Agência de Promoção de Tecnologia da Informação (IPA), um órgão patrocinado pelo governo com sede em Tóquio.

“Atualmente não se pode dizer que ‘baixar aplicativos diretamente do Google Play é seguro”, disse a agência em comunicado. “Apesar de este aplicativo ter a função de exibir papeis de parede, pode-se dizer que ele é fraudulento e destinado a roubar dados como informações do telefone celular.”

A IPA recomenda que os usuários evitem a Google Play e, em vez disso, baixem aplicativos diretamente das lojas online mantidas por grandes operadoras do Japão, como o “d-Market” da NTT DoCoMo. A organização também diz que os usuários devem instalar softwares de segurança em seus dispositivos.

A Agência demonstrou como o aplicativo, disponível até recentemente na loja virtual, solicita aos usuários acesso às informações, incluindo localização e detalhes da conta do Google, ao mesmo tempo que exibe uma imagem de uma mulher sorrindo como ícone – para distrair.

A IPA disse que, mesmo que o aplicativo não seja tecnicamente um vírus ou Cavalo de Troia, ele envia detalhes do usuário para um servidor de terceiros sem nenhum benefício aparente para o usuário.

O aplicativo recebeu 4.5 pontos na classificação dentro do Google Play, e mais de 7 mil comentários. Ele foi enviado à loja virtual em julho de 2012.

Ao ser executado, o aplicativo exibe uma imagem em tela cheia de uma modelo bem bonita, enquanto envia as informações em segundo plano. Em alguns casos, os usuários precisam rolar a tela para baixo para ler as letrinhas do que estão concordando. Já o botão “Ok” fica bem visível, no topo da página.

Fonte: www.idgnow.uol.com.br