Deputado governista critica fim do software livre e questiona parceria entre governo Richa e Microsoft

Deputado governista critica fim do software livre e questiona parceria entre governo Richa e MicrosoftO deputado governista Edson Praczyk (PRB), em pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa, manifestou sua preocupação com as notícias que estão sendo veiculadas na mídia sobre a assinatura de um protocolo de intenções entre o governo Beto Richa (PSDB) e a Microsoft. “Que intenções são essas?”, questionou o desconfiado parlamentar.

Praczyk denunciou que este acordo proporcionaria a utilização do sistema de software proprietário ao invés do software livre nos órgãos públicos ligados ao governo estadual modificando um sistema que é utilizado atualmente.

Richa assinou ontem (9), no Rio de Janeiro, acordo com a Microsoft que ofertará aos órgãos do governo do Paraná programas e conteúdos de capacitação em tecnologia da informação e plataformas de aprendizagem virtual.

Segundo o deputado do PRB, ao longo dos anos, o uso do software livre propiciou a economia de muitos milhões de reais aos cofres do Estado, fruto da aplicação da Lei Estadual 14.058, de 2003, de sua autoria, que indica o uso preferencial do sistema não proprietário em todos os órgãos da administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional do Estado do Paraná, bem como os órgãos autônomos e empresas sob o controle estatal.

“Este sistema já permitiu não só aos órgãos estaduais, mas também por parte do próprio governo federal, uma economia extraordinária, inclusive com o próprio relato de diretores destas estatais como a Sanepar, e seria estranho mudar agora”, estranha Praczyk, que quer saber se esse acordo com a Microsoft não irá atropelar sua lei, quais os termos do protocolo de intenções assinado entre a empresa e Richa, os detalhes desse convênio, como ficaria o sistema atual que utiliza o software livre e as intenções e os motivos desse convênio.

O deputado ainda destaca que os ganhos com o software livre são de conhecimento de todos os paranaenses, pois a rede de conhecimento do Estado, através do Portal da Educação, utiliza o sistema Linux, e por isso também quer saber por que o governo do PSDB assinou esse protocolo de intenções com a Microsoft. Praczyk espera uma resposta convincente por parte do governo de Beto Richa já nos próximos dias.

Se o governo tucano não conseguir explicar a troca do software livre pelo proprietário, o deputado Edson Praczyk não descarta pedir a abertura da CPI da Microsoft.

Fonte: Blog do Ismael