Governo brasileiro anuncia projeto para inovação na área de defesa cibernética

Governo brasileiro anuncia projeto para inovação na área de defesa cibernética

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) divulgou nesta quarta-feira (7) uma portaria assinada em 31 de dezembro pelo ex-ministro Clelio Campolina, na qual fica instituído o Programa de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Defesa Cibernética. O objetivo do projeto é estimular a inovação, capacitação e ações nesta área, em concordância com outro programa aprovado pelo Decreto nº 6.703, de 18 de dezembro de 2008, o Estratégia Nacional de Defesa (END).

De acordo com informações do site Convergência Digital, o programa vai estimular pesquisas, desenvolvimentos e inovações na área da defesa cibernética, sendo que será responsabilidade da Secretaria de Política de Informática (SEPIN) criar condições para disponibilizar recursos para a execução. Entre as intenções do governo também estão a contribuição para a inovação na indústria nacional em áreas de segurança de sistemas de informação e defesa cibernética, além de alinhar projetos desenvolvidos no programa com os já criados por órgãos e entidades públicas ou privadas.

Contribuir para soluções de proteção para o ciberespaço brasileiro também está entre os principais objetivos. Estes deverão ser feitos em consideração com a END e a ENCI. Outro detalhe é que serão promovidos serviços de informação, divulgação e serviços voltados à Defesa Cibernética.

O projeto também contribui para a defesa das infraestruturas críticas e o esforço de Segurança Cibernética do País, e com a SEPIN/MCTI, no auxílio de formulação de políticas de governo em áreas de Segurança de Sistemas de Informação e Defesa Cibernética.

A infraestrutura física necessária ficará nas mãos do Centro de Defesa Cibernética (CDCiber) e do Comando do Exército e Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI). Os órgãos governamentais que farão parte do Conselho Consultivo são:

  • Secretaria de Política de Informática (SEPIN), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (SEPIN/MCTI)
  • Ministério da Defesa (MD)
  • Centro de Defesa Cibernética (CDCiber)
  • Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação – SLTI, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (SLTI/MPOG)
  • Ministério das Comunicações (MC)
  • Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI)
  • Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)
  • Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES

Caberá ao Conselho Técnico de Segurança de Sistemas de Informação e Defesa Cibernética (CT-SIDCiber) fazer a orientação técnica.

Fonte: CanalTech