titulo

titulo

Diversas pesquisas de mercado apontam o Brasil como um dos países mais atingidos por ataques DDoS (negação de serviços). Para se ter uma ideia, foi relatado ao CERT.br voluntariamente por administradores de redes e usuários de internet, que a maioria dos incidentes concluídos com sucesso, em 2015, foi dessa modalidade. E os ataques crescem ano após ano. Atentas a esta tendência, diversas organizações investem em serviços de mitigação, visando garantir a segurança da rede e a integridade de serviços.

“Cloud e Segurança representam as áreas que mais receberam investimentos nos últimos anos na Level 3”, afirmou Daniel Falbi, Cloud Operations Manager LATAM da companhia, durante almoço realizado para jornalistas hoje (07), na capital paulista. Prova disso, foi a recente inauguração do Scrubbing Center DDoS, em São Paulo. Esse é o primeiro na América Latina e representa uma expansão da funcionalidade dos serviços de segurança da organização.

“Com este serviço, ajudamos os clientes a se recuperarem de atividades maliciosas em menos tempo”, explicou Falbi. O executivo ressaltou que o cibercrime está cada vez mais organizado no Brasil, e as investidas dos atacantes estão mais voltadas para esse tipo de ataque. “O DDoS é uma prática crescente devido à sua dificuldade de rastreamento”, afirmou.

Outra característica, segundo o executivo, é que algumas empresas estão recebendo notificações informando quando terão serviços interrompidos. “Algumas companhias recebem cartas avisando que serão atacadas e somente terão suas atividades normalizadas mediante pagamento, um método muito parecido com o ransomware”, revela.

De acordo com a Level 3, 12% dos ataques de DDoS têm como alvo a América Latina, conforme relatório dos laboratórios de Pesquisas de Ameaças “Safeguarding the Internet”. O executivo afirmou ainda que, neste ano, a organização deve ampliar as ofertas globais de segurança e funcionalidade. 

Menina dos olhos 

Além de serem fornecedoras de segurança, empresas de cloud, data center e serviços gerenciados estão se tornando clientes cobiçados da indústria de Segurança da Informação. Diante dos desafios cada vez maiores em manter um ambiente menos vulnerável e da necessidade de mitigação de riscos, o mercado corporativo tem recorrido às empresas de serviços para tornar seus negócios mais seguros e reagir mais rapidamente aos ataques crescentes e sofisticados.

Muitos analistas apostam que a oferta de soluções de segurança estará concentrada, em grande parte, nos provedores de serviços. André Magno, Líder de Vendas e Desenvolvimento de Negócios em Tecnologia da Level 3, acredita que esse será o futuro da SI. “As empresas usuárias tendem a buscar um provedor para se manter atualizada e em condições de reagir aos ataques”. No caso da Level 3, André pontuou que parceiros de soluções de segurança, como a Palo Alto Networks, são fundamentais para garantir a sofisticação dos serviços.

Fonte: RiskReport